Amor em Declínio- IX Capítulo

11:10 Ana Caroline Carvalho do Nascimento 0 Comentarios


IX Capítulo


Ao amanhecer, Liz acordou tão bem quanto o normal, se produziu como de costume para ir ao colégio, cumprimentou todos que estavam tomando café, driblou os comentários sarcásticos do  Marcos, beijou carinhosamente sua mãe e seus avós e saiu...

Chegando na porta de sua sala, deparou-se com Renato, parecia que o mesmo já a aguardava, então Liz sorridente pronunciou:

-Bom dia, Renato! Parece tão comum te encontrar agora...

- Talvez seja pelo fato de eu fazer questão de estar cada vez mais presente na sua vida. Respondeu o rapaz.

Liz não acreditou no que ouvia, estava encantada pelos gestos cada vez mais nobres do Renato. Foram interrompidos pela campainha do colégio que anunciava a hora de começar os estudos. Porém, no intervalo passaram o tempo todo juntos. Liz confiava cada vez mais no rapaz que parecia entendê-la muito bem, só não ousava falar sobre Marcos, na verdade ela nem tocava no nome dele.

Na volta pra casa, Renato fez questão de acompanhá-la o que deixou Liz muito feliz e curiosa.

- Renato, onde você mora? É perto daqui? ... e sua família, você pouco me falou de seus pais.

Renato ficou sem saber explicar onde morava, mas mesmo com muita dificuldade, demonstrou ser muito perto da casa de Liz, e por sinal, o caminho de ambos era o mesmo. O rapaz também não falou sobre sua família, fingiu não ter ouvido, se perdendo na primeira pergunta.

- Então vamos passar por lá? Que bom descobrir que moramos tão perto. Falou Liz radiante.

- Mas você sabia que conheço um atalho bem melhor para chegar em sua casa? Vamos, irei te mostrar!!! Falou Renato tentando desviar-se de sua casa, pegando prontamente nas mãos de Liz.

A mocinha ficou tão encantada por sentir o calor das mãos do Renato que mal pôde associar algo desconfiável por ele não querer apresentar sua rua e sua casa.

Chegando na rua da casa de Liz, ambos avistaram Marcos que estava saindo do carro auxiliando D. Sanny. O que fez Liz despedir-se do rapaz apressadamente na esquina mesmo, para não causar conflitos. Deu uma desculpa um tanto esfarrapada  e soltou a mão dele com muita dor no coração... pois nunca tinha se sentido tão bem.

Ao chegar em casa, Marcos a surpreendeu. Em um momento de distração, sussurrou no ouvido de Liz:

- Estou de olho em você e nesse rapaz que está se aproximando. Acho bom colocar um ponto final nesse “namorico”antes que eu faça coisas inimagináveis com você ou até mesmo com a sua família

Continua...

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga