Amor em Declínio- VII Capítulo

19:51 Ana Caroline Carvalho do Nascimento 0 Comentarios



VII Capítulo


O rosto da mãe de Liz penetrava devido à uma loção anti-rugas. A vaidosa mulher não se deu conta dos componentes pelos quais eram alérgica, por conta disso, estava com a pele irreconhecível. Então logo foi socorrida pelo Marcos que a levou às pressas para o hospital mais próximo. Enquanto isso, Liz orava juntamente com seus avós para que essa fase tão conturbada na vida de sua família tivesse logo um ponto final.

Eram duas horas da manhã quando chegaram frustrados Marcos e a mãe de Liz, pois acabara de receber a notícia de que o rosto da srª Sanny jamais voltaria a ser como antes, pois sua pele estava intoxicada e não tinha precedentes de uma recuperação sem que a mesma fosse restaurada de forma mais fina. Srª Sanny Depressiva, recolheu-se logo, ameaçando tirar a própria vida assim que tivesse coragem.

-Pelo amor de Deus, não pense nem fale isso mamãe! Os médicos não são os donos da razão... eu acredito na restauração da sua pele. Tentou amenizar Liz com algumas lágrimas nos olhos.

- Liz tem razão, meu amor... vamos todos descansar e deixar que o tempo faça seu trabalho. Eu estou aqui com você! Afirmou Marcos abraçando a esposa carinhosamente.

Ainda sem acreditar no que havia acontecido, foram todos para seus devidos quartos... exceto Marcos, que mal esperou a mãe de Liz descansar, para retornar ao quarto da moça, que mesmo trancada, se sentia obrigada a abrir a porta.

- O que você quer aqui? Será que sua alma é tão fria que não tem um pingo de sensibilidade? Você não pode deixar a minha mãe sozinha naquele estado. Falou Liz abismada.

- Ela já está dormindo... Terminei meu trabalho com ela. Agora vim terminar minha parte aqui! Retrucou Marcos.

- Por favor, vá embora!!! Implorou Liz com a cabeça do lado de fora da porta e o corpo dentro do quarto,  ameaçando sempre fechá-la.

Mas foi inevitável. Marcos estava viciado em abusar do corpo da pobre moça. Era cada vez mais brusco e frio.

O avô de Liz que já estava desconfiado, transitava pelo corredor dos quartos quando ouviu barulhos estranhos vindo do quarto de Liz. Em passos leves, se aproximou da fechadura da porta para tentar espionar algo, mas percebeu que a chave ocupava todo o espaço. Então se prontificou a pegar na maçaneta e ver o que de fato estava acontecendo.

Continua...

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga